Retratos.

Uma característica interessante que eu acho em retratos é a possibilidade de reter a simplicidade do retratado, de forma que a imagem transpasse um sentimento de empatia com quem a vê. 

E pensando por este lado esta é sempre uma diretriz que eu busco quando faço retratos, sempre dando preferência aos não posados, pois estes me soam mais naturais.

Em retratos posados pode acontecer uma espécie de “engessamento” da pessoa que foi fotografada, porque a câmera intimida, e joga no ar uma tensão que transparece na imagem.

Isto não significa, entretanto, que retratos posados não possam cumprir o caminho que eu apontei inicialmente.

Quando existe empatia e intimidade entre o fotógrafo e o retratado, as imagens podem tornar-se surpreendentemente gostosas, boas de ver, provocando sentimentos puros e sinceros.

***

Clique na imagem para ampliar.

Captura da imagem: SMC Takumar 50/1.4.

Anúncios

4 comentários sobre “Retratos.

  1. Peri,
    por que será que eu lembrei da nossa conversa lá no fotografia brasil?
    Concordo plenamente com sua afirmação sobre a empatia e a conexão entre fotógrafo e fotografado.
    Um abração.
    rafakareka

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s